O Google Ad Manager vem sendo amplamente utilizado por editores para otimizar a monetização de múltiplos sites e aplicativos, estabelecer competição entre redes de anúncios e gerar relatórios personalizados.

Google Ad Manager é o tipo de ferramenta que todo editor precisa aprender a usar porque ele é essencial na indústria da programática atualmente. Hoje vamos explicar o que é e como funciona o Google Ad Manager.

O que é o Google Ad Manager?

O Google ad manager é uma plataforma de gestão de anúncios, que propicia um controle mais amplo sobre todo o inventário de anúncios de um editor. Ele oferece integração com as principais redes de anúncios do mercado e até mesmo redes de anúncios que fazem parte da tecnologia de header bidding.

Com ele você pode conectar redes como Google AdSense, Google Exchange e PubMatics, entre muitas outras.

Anteriormente esse era um produto chamado double click for publishers – DFP, mas foi comprado pelo Google, que tinha o intuito de ser mais dominante no mercado de programática e posteriormente mudou o nome da ferramenta para Google Manager. Isso aconteceu em 2018.

Principais recursos do Google ad manager para editores

Centralizar a monetização: isso é ideal para quem monetiza múltiplos sites, aplicativos e jogos, ou faz monetização de vídeos, entre outros. A ferramenta possibilita que você tenha uma visão ampla de todo o seu inventário de anúncios e do que está acontecendo em cada um dos seus blocos de anúncios.

Gerenciamento de vendas diretas: isso é ideal para quem quer vender seu inventário diretamente para anunciantes, já que o Google Ad Manager facilita esse trabalho de venda direta. 

Gerar competição entre anunciantes: a ferramenta facilita caso você queira mais competição, tendo em vista aumentar o preço das impressões e otimizar a receita do seu site. O Google ad manager tem funções que facilitam a competição entre redes de anúncios e também entre anunciantes.

Com ele você pode escolher quando e por qual inventário as redes de anúncios irão competir.

Relatórios complexos: os relatórios gerados pelo Google ad manager são relatórios extremamente complexos que oferecem uma visão ampla e mais gráfica do que está acontecendo no seu inventário e na sua monetização. Ao invés de entrar em cada uma das suas redes de anúncios e gerar relatórios separados, você pode gerar relatórios unificados usando o Google Ad Manager.

Quando começar a usar o Google Ad Manager?

Se você é um editor que já está trabalhando e monetizando múltiplos sites ou então se você monetiza um site e um aplicativo ao mesmo tempo, pode ser a hora ideal para abrir uma conta no Google Ad Manager e começar a usufruir de todas as funções que citamos acima.

Se você monetiza apenas um site ou um aplicativo o Google Ad Manager não é necessário para você. Da mesma forma, se você ainda não foi aprovado no Google AdSense, não será possível abrir uma conta no Google Ad Manager.

Consulte este tutorial para saber como abrir a sua conta no Google Ad Manager:

Como funciona o Google ad manager?

Quando você cria uma conta no Ad Manger, a primeira coisa a se fazer é conectar suas fontes de monetização e definir seus blocos de anúncios, ou seja, onde estão os blocos de anúncios no seus sites ou aplicativos para onde você deseja enviar anúncios. 

Esse será o seu inventário de anúncios, a partir daí você terá um código que deverá ser inserido nos seus sites e aplicativos. Com seu inventário definido você poderá configurar sua conta, entre moeda, localização, idioma e conectar todas as redes de anúncios que você usa e começar a gerenciar.

Essa é uma ferramenta complexa e existem muitas funções que podem profissionalizar sua monetização, então recomendamos que você se especialize. Na Universidade do PubGuru temos um curso completo de Google Ad Manager que você precisa conhecer já!

Além disso, no nosso canal do YouTube, temos uma playlist cheia de tutoriais para que você aprenda a usar o Google Ad Manager, entre e aproveite!